Pages

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

“Pau de Ildemar” não entra na pauta, mas Servidor Público sai brutalmente violentado da sessão da câmara.


TORA_D~1
Açailândia – Procurando evitar um desgaste ainda maior, 9 dos 11 vereadores, sentaram na sala fria do prefeito Ildemar Gonçalves e fecharam vultosos acordos financeiros e combinações políticas escabrosas de forma a diminuir o impacto da bandalhelira realizada na penúltima sessão ordinária da câmara de Açailândia, ou seja, comprometeram-se a aprovar, sem nenhum remorso, o calote no IPSEMA – Instituto de Previdência do Município de Açailândia e retiraram da pauta o famoso “Pau de Ildemar” – ainda não foi dessa vez que o “CHIFRE DO CAPETA” se tornou Patrimônio Histórico de Açailândia, no entanto o “Pau” não entrou na pauta, mas o servidor saiu estuprado.
O acordo segundo fontes, com cifras superiores a R$ 450.000,00 (Quatrocentos e Cinquenta Mil Reais) terminaram de ser concluídos na tarde de hoje, 10/12, por volta das 17h30min, no Bairro Residencial Tropical – foram flagrados alguns vereadores saindo de uma residência bem conhecida naquele bairro, acompanhados do prefeito de fato Ulisses, Coutinho e o prefeito de direito. Ildemar Gonçalves.
Regimento Interno da Câmara Rasgado
GEDC2032
O vereador Juscelino Oliveira ainda tentou evitar a brutal violência aos sonhos de aposentadorias dos servidores públicos municipais que a partir da aprovação, hoje (10/12), de 9 dos 11 vereadores daquela Casa de Leis, deste Projeto de Lei, está totalmente comprometida.
Os únicos vereadores contrários ao calote no IPSEMA foram os vereadores Juscelino Oliveira (PP) e Márcio Aníbal (DEM).
Juscelino, único a usar a Tribuna para sair em defesa do servidor, apelou para o Regimento Interno da Câmara na tentativa de evitar que acontecesse naquele momento a votação, e pediu vistas do Projeto amparado pelo Artigo 171º que diz que, o pedido de vista de qualquer proposição poderá ser requerido pelo vereador, com prazo máximo de 72 horas; no entanto, a mesa diretora não tomou conhecimento do próprio regimento que rege o funcionamento daquela Casa de Leis, e simplesmente rasgou o RI e negou o pedido de vistas do parlamentar.
“O mais escabroso ainda é verificar que nesse momento esse projeto além de imoral é ilegal, pois não cabe a câmara legislar sobre qualquer proposição que envolva despesas financeiras, no entanto, o vereador Marquinhos como presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final, da qual também faço parte, deu parecer relatando um montante de quase 4 milhões de reais que deverão ser parcelados em 60 meses, a ser pago pelo próximo prefeito, no entanto, na própria mensagem do Executivo Municipal que mudou a redação do Projeto de Lei 014/2012, no “cagar dos pintos”, esses valores continuam implícitos – vale ressaltar que não assinei esse parecer e jamais irei assinar essa imoralidade, disse Juscelino”.
Palavras de Ordem E Choro…
GEDC2041
Os servidores que lotaram as dependências da câmara no sentido de tentar sensibilizar os 09 vereadores à servido de Ildemar, com faixas e palavras de ordem chegaram a chamar aquela sessão de uma vergonha, e que aquilo é um circo cheio de palhaços - outros mais exaltados chegaram a chamar os vereadores de ladrões.
Alguns servidores entraram em prantos na hora da aprovação do calote de Ildemar no IPSEMA, pois viram ali seus sonhos de aposentadorias se dissiparem.
Frases que Marcam
Como não poderia deixar, sempre, em todas as manifestações populares aparecem àquelas palavras e ações que deixam marcas. Os servidores ao deixarem o plenário da câmara se depararam do lado de fora com uma viatura da política militar e foram uníssonos: “corram para a outra porta que é por lá que estão saindo os ladrões”.

FONTE; WILTON LIMA

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e se quiser sua mensagen sera anonima. Os comentarios seram publecados apos avaliação do blogger, Não e permitido spams.