Pages

quinta-feira, 16 de junho de 2011

AS ULTIMAS QUE SAIU NO REI DOS BASTIDORES NOS ULTMOS DIAS

Tribunal manda suspender greve dos Professores ilegal

Acaba de ser declarada pelo Tribunal de Justiça do Maranhão, em são Luis a suspensão da greve dos professores de Açailândia, justamente pela falda de disposição do sindicato de prosseguir as negociações com a prefeitura, o desembargador Raimundo Freire Cutrion fixou multa de 10 mil reais por dia de paralisação.

leia na integra:

16 de junho de 2011

Descrição:
Remetidos os Autos (COORDENADORIA DO PLENÁRIO E DAS CÂMARAS REUNIDAS; Motivo:outros motivos) - COORDENADORIA DO PLENÁRIO E DAS CÂMARAS REUNIDAS
Observação:
Assim, presentes a verossimilhança do alegado e o risco de dano grave e de difícil reparação, mas considerando prematura a declaração de ilegalidade da greve antes de estabelecido o contraditório e ouvido o Ministério Público, CONCEDO PARCIAMENTE a antecipação de tutela requerida, determinando que o Requerido se abstenha de promover a paralisação das atividades de seus associados, ficando estabelecida a multa diária de R$ 10.000,00 (dez mil reais), em caso de descumprimento. Cite-se o requerido para, querendo, apresentar resposta, no prazo de 15 (quinze) dias. Após, em vista do interesse público subjacente, ouça-se a douta Procuradoria de Justiça. Publique-se e intime-se. São Luís, 15 de junho de 2011. Des. Raimundo Freire Cutrim RelatorHora:
09:39:22

O Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB realizou no ultimo domingo (12) sua Convenção Municipal na cidade do Itinga do Maranhão em clima de muita festa. A Convenção foi bastante prestigiada e contou com a presença do Prefeito de Açailândia Ildemar Gonçalves, do Deputado Federal Hélio Santos, do Presidente do Diretório Municipal do PSDB de Açailândia Élson Santos, dos empresários Nicanor Gonçalves e Edinho do Posto – ambos dirigentes do PSDB de Itinga – além de lideranças políticas, comunitárias, vereadores e os ex-prefeitos, Raimundo Pimentel e Quininha.
Ao usar a palavra o Prefeito de Açailândia Ildemar Gonçalves falou da importância que o partido tem para ajudar a escolher os futuros representantes políticos do Itinga, já que se trata de um município ainda novo e com grande potencial econômico. Ildemar Gonçalves também lembrou quando foi prefeito de Açailândia e o Itinga ainda fazia parte do município. Falou das obras realizadas por ele como, o mercado municipal, escolas e os maiores bairros que hoje existem no Itinga. Ildemar finalizou dizendo que irá participar ativamente da campanha eleitoral no município ao lado dos candidatos que o partido irá escolher para disputar a prefeitura, bem como, as cadeiras da câmara municipal.
Congresso Nacional - Já o Deputado Federal Hélio Santos iniciou falando dos trabalhos realizados pelo PSDB em todo o Brasil. Falou também da importância do partido no Congresso Nacional com uma bancada de 53 deputados federais e 11 Senadores. Hélio Santos disse que somente com a organização partidária em todos os municípios do sul do maranhão o PSDB poderá sair vitorioso nas próximas eleições. “Estarei com meu gabinete sempre a disposição do povo do Itinga e da região tocantina, estarei junto com os nossos candidatos para levar a melhor proposta ao povo que aguarda por melhores dias. O país passa hoje por uma grande transformação politica em todos os estados brasileiros e nós temos que estar preparados para de desenvolver nossa região que tem uma grande importância econômica para o Estado do Maranhão” finalizou, Hélio Santos.
Encerando a convenção o presidente do diretório municipal do PSDB de Itinga, o empresário Nicanor Gonçalves conclamou a comunidade para filiar no partido fortalecendo a sigla no município, a fim de participar do processo eleitoral de 2012. Nicanor lembrou ainda que a cidade de Açailândia hoje se encontra em pleno desenvolvimento econômico em função da grande administração do Prefeito Ildemar Gonçalves que é do PSDB. O PSDB administra hoje as principais cidades do Estado do Maranhão como São Luis, Imperatriz e Açailândia e estará disputando as eleições municipais de 2012 nessas cidades.
Por: Erivelton Trindade
Da: Assessoria do PSDB
Lideranças convocam Quininha para ser candidato a prefeito de Açailândia

O ex prefeito de Itinga Quininha recebeu uma comitiva de lideranças de Açailândia entre elas vereadores vários DSC02563ex vereadores e muitos lideres comunitários afim de convidá-lo a colocar seu nome para concorre a prefeitura de Açailândia em 2012, quininha que durante a eleição de deputado estadual ano passado conseguiu juntar um grande numero de aliados os quais tem uma representação importante no cenário eleitoral do município.
Quininha nos próximos dias ira levar ao prefeito Ildemar a vontade deste grupo de que Ele seja candidatura, para informar ao líder do grupo que Ele tem intenção de aceitar o desafio colocado para ele por seus amigos e eleitores, quininha espera que Ildemar ratifique seu nome como pré-candidato do grupo.

                     A participação popular foi abaixo da expectativa
Foi realizada no auditório da Câmara Municipal de vereadores, a audiência publica para a prestação de contas do município, referente ao exercício de 2010.
Estiveram presentes o vice prefeito Antônio Erismar, vereadores, secretários de governo, o controlador do município Jô Simei Silva e o procurador do município Dr. Julio César, além de representantes de conselhos e de outras entidades.
Antes de iniciar a audiência o controlador do município fez alguns esclarecimentos dentre eles, ressaltando que a audiência pública é uma das formas de participação e de controle popular da Administração Pública.
No momento da audiência também foram realizados algumasDSC07137 perguntas pelos presentes para o controlador, que esclareceu todas as duvidas e disse estar a disposição da população no prédio da Prefeitura para mais esclarecimentos. Jô Simei destacou também a preocupação da gestão do Prefeito Ildemar Gonçalves, com a prestação de contas do município, que é feita todo ano para os órgãos competentes, como Câmara de Vereadores, TCE – Tribunal de Contas do Estado e para toda a população, através da audiência, que acontece todo ano. A população também pode acompanhar em tempo real todos os gastos do município, através do portal da transparência, no endereço www.acailandia.ma.gov.br.
Em um telão foram expostos aos presentes todos os gastos de cada órgão e os percentuais de elevação e decréscimo das despesas realizadas.
Algumas elevações nos gastos foram esclarecidas, como as despesas da secretaria municipal de educação, onde o secretario Sergiomar de Assis explicou que o dinheiro foi investido em formação continuada, construção e mais uma escola, alem do ajuste de 15 % no salário dos professores.
Alem do secretario Sergiomar de Assis, Maria Cleia presidente do Ipsema, também esclareceu os gastos do Instituto que é um dos mais novos no município.
Segundo Eduardo Hirata, que acompanhou a audiência publica, ela propicia o exercício da cidadania e o respeito ao princípio do devido processo legal.
A regionalização da saúde no Maranhão, informações e preocupações.


No Maranhão estamos, mais uma vez, discutindo o processo de regionalização, um dos mais desafiantes passos rumo à organização de um sistema de saúde, onde gestores, profissionais de saúde e sociedade civil, através de amplo debate e intenso processo de revisão de metas e processos em uso, devem identificar e reconhecer as realidades existentes no Sistemade Saúde do Estado, consolidando essas mudanças por meio das regiões de saúde, existentes ou novas, definidas de acordo com importantes pressupostos, levando em conta além do desenho dessas regiões os investimentos que devem ser realizados para sanar as dificuldades encontradas e a alocação de recursos financeiros para o financiamento do sistema e a garantia de acesso.
A regionalização deve ser conduzida de modo a estimular a identificação e discussão em torno dos problemas e “gargalos” existentes, estimulando a criatividade dos gestores e demais envolvidos no processo, a buscarem juntos as soluções e os meios mais adequados para o avanço do Sistema Único de Saúde.
A regionalização é um caminho para fortalecer o processo de descentralização das ações e serviços de saúde disponíveis para os usuários do SUS e conduzir os processos de negociação e pactuação entre os gestores.
Portanto, por tratar da descentralização das ações e serviços e do financiamento, duas das principais dificuldades enfrentadas no processo de institucionalização do SUS, existem responsabilidades das três esferas de Governo envolvidas nos campos da gestão e da atenção à saúde que, ao serem implementadas, devem levar em conta estratégias técnicas e politicas que consolidem a regionalização considerando os pressupostos de territorialidade, flexibilidade, cooperação, cogestão, financiamento solidário, subsidiariedade, participação e controle social.
Uma regionalização forte e madura, que prima pela qualificação do SUS e consolidação de relações intergestores mais participativas e reais, deve considerar a garantia de acesso em todos os níveis de complexidade do sistema, garantir resolutividade e qualidade das ações e serviços de saúde, apontar claramente os papeis de cada esfera de governo, incentivar a descentralização do sistema, fortalecer o papel do estado, como coordenador do processo de regionalização, e dos municípios, como executores, permitindo que as demandas regionais sejam resolvidas o mais próximo possível da residência do usuário.
Acima de tudo, a regionalização deve racionalizar o acesso, considerar a cultura do atendimento e os gastos, visando utilização melhor dos recursos disponíveis, organizando as regiões com equidade para reduzir desigualdades sociais e territoriais.
Para o sucesso do processo de regionalização é fundamental que exista amplo e aberto debate através de palestras, oficinas públicas de trabalho, seminários regionais e estaduais envolvendo as equipes das secretarias estaduais e municipais, os profissionais das unidades, hospitais e serviços de saúde, conselheiros municipais e estaduais de saúde e a sociedade civil. A sensibilização destes atores, o planejamento e desenvolvimento das regiões de saúde o mais próximo possível da realidade, voltada para a resolução dos entraves do sistema, é determinante para a consolidação do processo de regionalização.
Para identificar as regiões de saúde, os gestores devem estar despidos de politica partidária, interesses pessoais, ter sensibilidade e vivência do sistema na ponta. Por isso, é importante a presença dos municípios, representados pelos Secretários Municipais de Saúde e Cosems. O Estado tem papel fundamental na coordenação do processo e no zelo pela aplicação das normas e diretrizes da regionalização.
O processo de regionalização é o momento adequado para avaliar o sistema de saúde do estado do Maranhão, apontando quais mudanças seriam importantes, identificando que regiões funcionam bem e quais devem ser criadas.
É fato que o Ministério da saúde lista o Maranhão como estado que não possui nenhum Plano Diretor de regionalização nem Plano Diretor de Investimentos, mas quem está na área de saúde sabe que existe um modelo em vigor que, com certeza tem vários defeitos, mas que não deve ser totalmente ignorado.
A Secretaria de Estado da Saúde elaborou junto com técnicos dos municípios uma proposta de desenho da regionalização que divide o Maranhão em 10 regiões de saúde, mas não é consensual. Um seminário deve ser feito para apresentar a proposta a todos os municípios e outros mais devem se estender pelas principais regionais de saúde do Estado, buscando chegar ao modelo que melhor atenda.
Deixo aqui minhas preocupações visando apenas contribuir com o debate e trazer a tona nuances que estão sendo desconsideradas no atual processo.
A primeira delas não podia deixar de ser com a região dos cocais. Na proposta do governo do estado de estabelecer dez regiões de saúde, não existe nenhuma referencia ao problema do acesso de pacientes do Maranhão ao sistema de saúde de Teresina, onde nossos irmãos maranhenses são constantemente humilhados, chegando mesmo a negar sua naturalidade ou sendo barrados no acesso a atendimentos mais complexos.
Cabe o observar o exemplo de Petrolina e Juazeiro, na divisa de Pernambuco com a Bahia, onde a rede “Peba” está consolidada através de uma região de saúde interestadual pactuada entre os dois estados e levando dignidade aos pacientes dos dois municípios. A proposta da SES não traz nenhuma região interestadual, ignorando também o que acontece na região sul do estado, onde Imperatriz é invadida diariamente por pacientes do Tocantins e Pará.
O segundo ponto a ser observado é o estimulo ao “faturamento” que está sendo enfatizado nas plenárias da CIB-MA, quando se deveria ser feita uma avaliação mais técnica dos números produzidos por alguns municípios.
Qualquer analise mais apurada vai constatar que o aumento da produção ambulatorial em alguns municípios não quer dizer aumento de resolutividade e atendimentos às populações destes municípios.
Além disso, seria injusto cobrar de Imperatriz, o mesmo critério de Caxias por exemplo. Caxias possui uma rede própria de ambulatórios e hospitais, enquanto Imperatriz, que pode sim ter problemas de gestão, tem um custo muito elevado com aluguéis de estruturas de terceiros. Caxias pode ter a presença de Médicos especialistas com custo menor devido a sua proximidade com a Capital do Piauí. As cidades têm custos diferenciados para a manutenção de seus sistemas de saúde.
Trago também a situação da Macro Região de São Luís, onde a Capital é cobrada por todos os municípios do Maranhão e faz além do limite para dar resposta aos municípios que diariamente lotam as portas dos Socorrões.
É fundamental dar a São Luís o controle total do Sistema na capital, pois atualmente operamos com três sistemas de saúde, um municipal, um estadual e um federal, com o Hospital Universitário levando em torno de trinta por cento dos recursos da capital e, como também no âmbito estadual, não sendo regulado em seus leitos nem em suas consultas pelo sistema municipal de saúde.
Por fim, é necessário que todos tenham sua cota de sacrifício no processo. Já está provado que o sistema vai mal devido à situação dos municípios que estão sob a gestão estadual. Já se sabe que em 2010 a SES deixou de aplicar mais de 50 milhões na assistência ambulatorial e hospitalar da MAC-Média e Alta Complexidade quando todos os prefeitos e secretários alegam dividas e falência dos sistemas municipais em decorrência do alto custo dos mesmos.
É fundamental e inquestionável corrigir as distorções do sistema, atribuindo responsabilidades aos municípios, mas é importante também definir a parcela de colaboração do estado nesse processo. O ideal é que a SES demonstrasse qual será a contrapartida estadual ao financiamento desse novo momento, talvez isso encorajasse os Secretários e Prefeitos e quem sabe assim, com os recursos realinhados, os novos recursos que o Ministério está prometendo, a contrapartida dos municípios e a contrapartida estadual, se consiga realmente fazer uma saúde mais digna e mais justa. Esperamos que o estado, com todos os problemas a serem debatidos, fomente outros encontros, propiciando dessa forma maior possibilidade de debater com mais profundidade e chegar com mais segurança ao melhor modelo.
SIMPLICIO ARAÚJO 

ANALISTA DE SISTEMAS,
CONSULTOR EM SAÚDE,

DSC07133

Propaganda do sindicato por altidor espalhado por toda a cidade faz apologia a varias conquistas para o servidor municipal dentro da atual administração do sindicato, conforme demonstrado na foto, o sindicato coloca ganhos nos últimos dois anos de mais de 56% de aumento salarial para professor de nível médio, mais de 46% para professor de nível fundamental, e mais de 39% para de nível superior, alem de afirmar que para os servidores da saúde e administração geral conseguiu junto ao governo municipal recuperação de perdas salariais de mais de 10 anos, fora uma lista imensa que fez de um altidor mun jornal. Com tantos ganhos e beneficios, o trabalhador comum fica se perguntando para que esta greve, ou o sindicato não conseguiu estes ganhos todo que diz ter conseguido?
DSC07133

PRESIDENTE DO SINTEEIMA LANÇA REELEIÇÃO DE VETE BOTELHO MESMO SABENDO QUE ELA È INELEGÌVEL

Aconteceu nesta segunda-feira em Itinga do Maranhão, em entrevista a um canal de televisão local a senhora presidente do SINTEEIMA – Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino de Itinga do Maranhão – senhora Vera Gomes, deu início a uma frente pró a reeleição da prefeita Vete Botelho, assim como tinha feito vete botelho_thumb[5]nas eleições municipal passada a presidente do Sindicato dos Servidores em Educação de Itinga do Maranhão não mediu esforços nem rasgação de ceda, elogios e endeusamento a sua amiga prefeita.
A presidente do SINTEEIMA afirmou, em sua entrevista, que nunca na história política de Itinga houve um acordo coletivo que beneficiasse tanto a classe trabalhadora na educação e que a prefeita Vete Botelho está de parabéns até porque nunca demonstrou dificuldades para sentar com a categoria.
A presidente do SINTEEIMA só esqueceu-se de dizer que neste mesmo acordo coletivo a e nos acordos coletivos dos anos anteriores, a prefeita Vete Botelho marcou sentadas e nem lá apareceu para conversar com os representantes da entidade inclusive com a senhora Vera.
Esqueceu, também, de informar que o acordo coletivo tinha sido reprovado pela maioria da classe a por isso o secretário de educação senhor Claudemir determinou que fosse colocado o advogado da federação para persuadir o povo e que só foi aprovado na quinta tentativa por pessoas que se sentem presos aos quereres da prefeita VETE BOTELHO, pois são contratados, ou ocupam cargos ditos de confiança, como supervisores, coordenadores e diretores das escolas municipais.
Foi no mínimo ridículo e por que não dizer vergonhosa a atitude tomada pela senhora presidente do SINTEEIMA representante de uma categoria fazer tantos elogios ao poder executivo municipal após tantos comentários de corrupção dentro da instituição que ela mesma representa e dos acordos financeiros firmados entre a senhora prefeita Vete Botelho e senhor secretário de educação professor Claudemir e a presidente do SINTEEIMA. Para duas coisas serviu esta entrevista da senhora Vera, primeiro para dar início a campanha política na tentativa de reconduzir a senhora Vete ao poder executivo local e segundo para demonstrar que os boatos nunca estiveram errados em relação à proximidade das duas.
É HORA DA POPULAÇÂO DE ITINGA, PRINCIPALMENTE DOS FILIADOS DO SINTEEIMA saber de fato quem manda no SINTEEIMA hoje.



 FONTE DAS MATERIAS ACIMA -  http://rei12.blogspot.com

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e se quiser sua mensagen sera anonima. Os comentarios seram publecados apos avaliação do blogger, Não e permitido spams.