Pages

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

CIADSETA: Pr. Paulo Martins afirma que já se fala em criação de uma nova convenção: “Fizemos algumas transferências de pastores, todas dentro das regras estatutárias”


52c2b37e42725

Presidente da CIADSETA Pastor Paulo Martins
O presidente eleito da CIADSETA Pastor Paulo Martins Neto para a gestão 2014-2017 usou a Rede Social neste último dia do ano (31.12) para se manifestar sobre os últimos acontecimentos polêmico envolvendo a CIADSETA que tem ganhado repecurssão em todo o Estado.
Na nota, pastor Paulo Martins diz que foi um ano de muitas lutas, perseguições, crticias e tentativas de verem o seu fim.De acordo com a nota, ele teve que iniciar a gestão com algumas medidas impopular, mas necessárias e que todas as decisões foram tomadas pelo colegiado formado pela Mesa Diretora da CIADSETA.
Pastor Paulo afirma ainda que já se ouve, que aqueles que o chamavam de rebelde, estão fazendo movimentos para jogar ministérios e igrejas contra a CIADSETA-TO. Segundo o presidente, já se fala até em criação de uma nova Convenção no Tocantins. Ainda na na nota, o pastor agradece aos pastores Pr. Jededias Alves Lima, do Pr. Maués Pontes Pereira, do Pr. Edivaldo Teófilo, do Pr. Lucas Pereira Barros, do Pr. Antonino, do Pr. Rosaldo de Farias Ribeiro e de outros que atenderam à determinação da Convenção sem maiores problemas.
Ao final, pastor Paulo Martins pede oração  em seu favor .
LEIA NA INTEGRA O PRONUNCIAMENTO DO PR. PRESIDENTE DA CIADSETA PAULO MARTINS
Hoje finda-se o ano de 2013. Eu preciso me dirigir a todos os meus irmãos e irmãs da nossa querida CIADSETA-T0, primeiro para agradecer a Deus pela vida de cada um, agradecer a cada um pelo apoio, pela oração e pela amizade sincera. Esclarecer que foi um ano muito difícil, de muitas lutas, muitas perseguições, muitas críticas, muitas tentativas de verem o meu fim, mas pela bondade de Deus, vencemos! Venci eu e venceram todos aqueles que acreditaram no nosso sonho; venceram todos aqueles que lutaram em favor da nossa causa por uma CIADSETA para todos nós.
Iniciamos a nossa gestão com algumas medidas impopulares, mas necessárias. Todas tomadas pelo colegiado formado pela Mesa Diretora e pela Comissão permanente. Fizemos algumas transferências de pastores, todas dentro das regras estatutárias vigentes e atendendo as exigências regimentais. Já sabia que alguns remanescentes do antigo ciclo não iriam se submeter à nossa liderança, mesmo porque se julgam muito superior a mim e jamais me viram com bons olhos; sabem da minha origem sertaneja, da minha história permeada de lutas e vitórias dadas única e exclusivamente pela grande bondade de Deus; sabem que eu não tenho padrinhos e sabem que jamais ostentei qualquer tipo de desobediência. Imaginaram, portanto, que poderiam fazer comigo o que bem entendessem; porém, não sou eu, mas Cristo em mim, que tem me dado e continuará me dando vitória. Já ouço, com muito pesar, aqueles que ontem me chamavam de rebelde, fazerem movimentos para jogar ministérios e igrejas contra a CIADSETA-TO.
Já se fala, inclusive, na criação de uma nova convenção. Esse é o maior mal do mundo evangélico, pois é só um desses grandões achar que deve, cria uma nova igreja e se rebela levando parte das pessoas que com ele se congregam, muitos sequer sabendo o que está acontecendo, levam o patrimônio da Igreja, e se tornam donos de um ministério. Mas, creio haverá um dia em que isso terá fim. Tenho recebido inúmeras ligações, mensagens e conversas ameaçadoras, mas nós iremos até o fim com o propósito de cumprir e fazer cumprir o nosso estatuto e realizar as reformas que necessitam ser feitas.
Quero cumprimentar e agradecer o gesto do Pr. Jededias Alves Lima, do Pr. Maués Pontes Pereira, do Pr. Edivaldo Teófilo, do Pr. Lucas Pereira Barros, do Pr. Antonino, do Pr. Rosaldo de Farias Ribeiro e de outros que bondosamente, atenderam à determinação da Convenção sem maiores problemas; porém não posso concordar com aqueles que deliberadamente estão a se rebelar, fazer motins, tentando dividir igrejas, criar nova convenção. Estes que ontem estavam na minha porta entregando processo administrativo, prometendo me varrer da CIADSETA; querendo tomar posse na sede da Igreja de Araguaína, invadindo a cidade com novos campos da mesma convenção, prometendo que se eu viesse a vencer a eleição se mudariam pra igreja Deus é amor; que aproveitaram a única oportunidade que já tiveram na convenção para me esculachar, como se fosse uma peia encomendada.
Caros irmãos, hoje se finda a era das resoluções em nossa Convenção, daqui pra frente, jamais um pastor será transferido via resolução unilateral, porém as que já foram emanadas desta Mesa Diretora, com a graça de Deus, todas serão cumpridas fielmente. Não posso iniciar uma gestão tão desejada por todos nós, permitindo que alguém, por puro capricho pessoal, faça de nossa convenção uma anarquia; a CIADSETA-TO será uma instituição democrática, porém, venho de um berço onde aprendi que democracia não rima com anarquia e fui preparado para ser um pastor, com muita humildade, com muita submissão e com muita obediência, porém, sem deixar que haja relaxamento ao fazer a Obra de Deus. Espero que a nação ciadsetadiana tocantinense me compreenda mais uma vez, ore em nosso favor e nos ajude a promover as mudanças necessárias para o bem de todos os crentes, de todas as duzentas e quinze igrejas e de todos os pastores desta tão abençoada Convenção. Abraços, de vosso lide e companheiro de vida eterna,

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e se quiser sua mensagen sera anonima. Os comentarios seram publecados apos avaliação do blogger, Não e permitido spams.