Pages

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

SENADOR MAGNO MALTA CANDIDATO A PRESIDENTE DO BRASIL

O senador Magno Malta (PR) afirmou, nesta terça-feira (16), que nas eleições de 2014 vai entrar na disputa pelo governo do estado ou pela presidência da República. Apesar da declaração, não esclareceu sua escolha na disputa, nem se entrará realmente como candidato ou apoio de partido. "O PR vai sair a governo, mesmo que sozinho", disse.

A um ano e meio do 1º turno das eleições, o presidente estadual do PR defendeu sua atual posição. "Minha candidatura não é brincadeira, ela é real. Faltam 15 meses para as eleições, então não vou abrir agora a minha posição para não atrapalhar o andamento dos planos, mas no ano que vem eu sou candidato, ou à presidência da República ou ao governo do Espírito Santo. Caso eu não acabe não entrando como candidato a governo do estado, o partido vai entrar na briga", disse o senador.

A intenção de Magno Malta em entrar no governo é especulado como um dos motivos da saída de membros do Partido da República no Espírito Santo. "Discordo que isso tenha sido por algum motivo pessoal. Acredito que eles têm que se filiar a partidos que os façam sentir bem. Ao mesmo tempo que alguns saem, outros estão entrando e fortalecendo o PR", explicou.

Saúde e Segurança Pública
Conhecido por "abraçar" as causas e tentar resolver problemas relacionados à pedofilia, narcotráfico e redução da maioridade penal no Brasil, Magno Malta explicou que atuando na presidência da república pretende brigar por melhorias na saúde pública. "Minha intenção é priorizar a vida, defender a vida. Os brasileiros estão precisando de um sistema de saúde melhor do que é oferecido hoje através do Sistema Único de Saúde", falou.
Minha candidatura não é brincadeira, ela é real"

Quanto a uma possível atuação no governo do estado, o senador afirmou que além da saúde também é preciso dar atenção à segurança pública. "Queremos realmente o Estado Presente, mais segurança no Espírito Santo, para que o capixaba possa estacionar seu carro em frente ao local de trabalho e não ter o veículo roubado", explicou Magno Malta.

Nova CPI


A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Violação dos Direitos Humanos à Saúde, será presidida pelo Senador Magno Malta, autor do requerimento, e instalada nesta quarta-feira (17). Já conhecida como CPI dos Erros Médicos, terá 150 dias para apurar e analisar erros dos dirigentes, médicos e demais profissionais de hospitais públicos e privados que resultaram em lesões físicas e causaram a morte dos pacientes.

“Estamos também formando uma equipe de apoio convidando representantes do Conselho Federal de Medicina, dos Sindicatos dos Médicos e de movimentos organizados da sociedade que lutam pela melhoria de forma geral em toda rede pública e privada do Brasil”, esclareceu o senador
.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e se quiser sua mensagen sera anonima. Os comentarios seram publecados apos avaliação do blogger, Não e permitido spams.