Pages

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

No Maranhão bandidos assaltam uma agência bancaria por dia




No ritmo em que os assaltos a agências bancarias estão indo, em 2016, semelhante ao que ocorreu em 2015 as estatísticas de crimes devem aumentar. Em 2014 apenas 19 agências bancarias haviam sido atacadas por criminosos, em 2015 este número passou a ser de 23 bancos assaltados e 59 agências bancárias explodidas, contra 45 em 2014, segundo dados do Sindicato dos Bancários do Maranhão - SEEB.

As estatísticas deve aumentar este ano, levantamentos do Maranhão em Foco.comapontam praticamente uma agência bancaria por dia tem sido alvo dos criminosos, em 2016. Virou moda. Na madrugada desta terça feira (12) mais uma agência foi atacada, desta vez em Grajaú. Cerca de 10 homens equipados com armas de grosso calibre invadiram o banco do Brasil, fizeram reféns, fecharam a cidade bloqueando as pontes e ainda trocaram tiros com a polícia, não houve mortes, mas os bandidos também não foram presos.

No dia 04 de janeiro os roubos iniciaram pela agência do Banco do Bradesco, em Alto Alegre do Pindaré, no dia 06 o Banco do Brasil em Igarapé Grande foi atacado, simultaneamente atacaram também a agência do Banco do Bradesco. Em Bacuri, no dia 08, outra agência do Banco do Brasil foi alvo das ações dos criminosos. No dia 10 o Banco do Bradesco foi roubado em Maracaçumé.

Mostrando que são audaciosos e que não atuam somente no interior do Maranhão, nesta segunda feira os bandidos realizaram o roubo na capital. O alvo foi o Banco do Brasil, no Supermercado Mateus da Cohab. E nesta terça em Grajaú. Ao que parece, no dia em que não estão executando as ações, estão planejando novos ataques e diante deste cenário o governador Flávio Dino e seu Secretário de Segurança Pública, Jefersson Portela, precisam montar um plano de segurança para as agências do interior, e também da capital, urgente.

Os gerentes e funcionários dos bancos no Maranhão trabalham com medo, sob forte pressão. A qualquer momento um bando pode invadir o banco, fazer reféns, e não apenas levar somente o dinheiro, mas também as vidas. Este crescimento disparado nos números de assaltos a agências precisa parar, e agora.

"O medo é de morrer a qualquer hora, parece que não podemos mais trabalhar com a paz de outrora", disse um gerente de uma Agência Bancaria da baixada maranhense que não quis se identificar.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e se quiser sua mensagen sera anonima. Os comentarios seram publecados apos avaliação do blogger, Não e permitido spams.